Projeção de Custo de Importação (PCI): o que é e como fazer

Projeção de custo de importação - capa

Projeção de Custo de Importação (PCI): o que é e como fazer

Uma Projeção de Custo de Importação eficiente garante que a empresa busque melhores resultados em suas compras internacionais. Além de projetar vários cenários, o documento engaja a equipe para buscar os melhores resultados em termos de prazo, custos e cumprimento documental. Isso permite uma comparação objetiva e mais diversa entre as possibilidades com melhor custo-benefício.

 

O que é?

Financial chart and data with calculator and pen on wooden desk

A projeção de custo de importação (PCI) é uma etapa utilizada por aquelas empresas que valorizam cada centavo de seus investimentos, buscando atingir com eles o melhor retorno possível no embarque de seus produtos.

Toda a lógica por trás da PCI garante que a empresa encontre a solução mais completa para suas necessidades. Já que, com a melhor relação custo-benefício, e com a formulação desse documento, é possível ampliar as opções de configurações de embarque (quantidade e tipos de produtos), garantir prazos e o melhor fluxo documental e de informações.

Neste post, você entenderá as nuances estratégicas desse documento e como aplicá-lo à realidade do seu negócio. Siga conosco e aproveite a leitura!

 

Qual o propósito de fazer Projeção de Custo de Importação?

 

Vimos resumidamente o que é a PCI, mas será que ela é realmente necessária para qualquer embarque de importação?

Além disso, como desenvolver uma PCI detalhada para uma necessidade sobre a qual a empresa ainda sabe pouco, ou seja, se desconhece os diferenciais que essa solução pode trazer?

Por exemplo, uma indústria de alimentos quer começar a importar farinha e investir no desenvolvimento de fornecedores no exterior para até mesmo posteriormente exportar.

De repente, inovar e procurar soluções diferenciadas parecem decisões difíceis de serem implementadas, não é mesmo? Afinal, é preciso formular um documento com informações que sua empresa praticamente desconhece.

Essas dúvidas e receios são mais comuns do que se imagina.

Então, vamos entender o propósito e os benefícios de fazer uma PCI para suas importações. Veja só!

Delimitar as necessidades da empresa

Fazer uma PCI é um exercício de reconhecimento das suas necessidades, ou seja, garante que os gestores da importação e os colaboradores que estão ajudando no processo enxerguem exatamente o que precisam fazer e a prioridade de cada etapa do processo.

Isso é importante porque, uma vez que inicie a importação, os custos e prazos envolvidos estarão diretamente ligados às configurações de embarques (quantidade, valor dos produtos, peso e volume).

Ao seguir sua PCI, a empresa será objetiva ao buscar prestadores de serviços na cadeia logística internacional, além de trabalhar internamente prazos e expectativas com os demais departamentos da empresa.

 

Para qual tipo de importação ela é mais adequada?

Citamos neste post o uso da PCI para os projetos iniciais de importação de uma indústria de alimento, mas também é uma demanda para negócios menores.

Ou seja, a utilização de uma PCI pode ser aplicada por qualquer importação, como:

  • Importações recorrentes;
  • Novas importações;
  • Importações diretas feitas pelo Radar ou importações indiretas feitas por Trading;
  • Importação por Conta e Ordem;
  • Importação por Encomenda.

 

A aplicação da PCI é abrangente e pode ser adotada por Tradings Companies, grandes empresas e até pequenos negócios, já que a organização dos processos de importação garante maior eficiência na escolha sob o aspecto das necessidades atendidas, diretrizes regulamentadas e finanças envolvidas.

Mas ainda resta uma questão: se a empresa desconhece os elementos envolvidos em uma importação, como desenvolver uma PCI?

É possível iniciar o processo de Projeção de Custo de Importação (PCI) com prestadores de serviço que sejam referências no segmento. Na abordagem com esses parceiros solicite detalhadamente os custos e prazos envolvidos em um processo de importação, além das necessidades legais que precisam ser cumpridas.

Há alguns sites que podem ajudar nesse momento como o Simulador do Tratamento Tributário e Administrativo das Importações da Receita Federal que se encontra no endereço http://www4.receita.fazenda.gov.br/simulador/.

Note que o simulador não traz a alíquota do ICMS por se tratar de um imposto estadual. Visto que há alíquotas diferentes dependendo da localização do importador.

Vale destacar também que esse site indica apenas o custo com impostos na entrada no Brasil, não levando em consideração custos logísticos na origem e no destino.

Vejamos a seguir como fazer uma PCI completa, entender o seu papel e inserir esse documento em suas importações.

 

Como fazer uma PCI eficientemente?

Checklist projeção de custo de importação

Defina o escopo e objetivos da importação

Antes de criar uma PCI, é fundamental mapear as necessidades da empresa e objetivos a serem concretizados com a importação.

No escopo da importação, insira o que precisa ser feito, quais produtos serão importados, quando eles precisam estar à disposição na empresa, requisitos de qualidade etc.

As premissas para que a importação aconteça e traga os resultados esperados também podem ser elencadas nesse processo. Assim como as restrições e problemas capazes de comprometer seu sucesso. Isso ajudará a escolher os melhores caminhos a seguir.

Identifique os principais envolvidos na operação

Depois desse estudo de necessidades e possíveis soluções, é fundamental mapear as pessoas e departamentos envolvidos. Além disso, busque no mercado as empresas de referência na prestação de serviços de consultoria internacional, logística e desembaraço aduanueiro.

Detalhe todos os campos da Projeção de Custos de Importação (PCI)

Com as necessidades mapeadas, é possível criar a PCI detalhadamente, não esquecendo campos de informações, como:

  • Introdução da PCI, com os dados técnicos do produto, requisitos mínimos e quantidade demanda;
  • Preço target, sinalizando o custo final de importação esperado para que o projeto tenha viabilidade;
  • Cronograma da importação, para que os participantes saibam o que fazer, quando fazer, como fazer e quem deve fazer.
  • Critérios de escolha dos fornecedores, sinalizando quais elementos são indispensáveis para a contratação, bem como sua ordem de prioridade;
  • Desafios que já foram mapeados, demonstrando o que os envolvidos precisarão enfrentar e ter soluções eficientes.

Cenários de custos de importação

Toda análise bem estruturada em uma importação, que traz consigo o desenvolvimento da Projeção de Custos de Importação, deva simular os seguintes cenários;

· Simulação do embarque de diferentes quantidades, levando em consideração a demanda mensal e o custo de estoque;

· Cenários de dólar (ou outra moeda conversível) diferentes, levando em consideração uma variação média de 10 a 15% para mais ou para menos;

· Embarques por diferentes modais de transporte (quando aplicável), considerando um custo médio total entre os diferentes modais;

· Embarque de produto de diferentes fornecedores de uma mesma origem (quando aplicável).

 

As simulações também podem levar em consideração uma margem de erro no custo. Sugerimos algo em torno de 3% a 5%.

 

Análise da Projeção de Custos de Importação

A etapa final é a análise da Projeção de Custos de Importação. Nesse ponto de tomada de decisão é importante que o importador leve em consideração.

  • Os procedimentos a serem realizados no exterior e no Brasil inerentes ao produto, como pro exemplo, o registro em órgãos especiais, a certificação e a emissão de documentos específicos como certificados de análise;
  • As melhores opções de custo-benefício, tanto dos fornecedores, quanto dos prestadores de serviço da cadeia logística internacional;
  • O fluxo financeiro da operação, levando em consideração os diferentes momentos de pagamento do fornecedor, custos logísticos e impostos;
  • O equilíbrio entre mercadoria embarcada e custo de estoque;
  • As tendências de mercado, principalmente do cambial com as variações das cotações das moedas que influenciarão diretamente no custo final de importação.

 

Pensando em tudo que envolve um processo de importação, fica clara a importância do desenvolvimento de uma PCI que deve ser adaptada aos diferentes modelos de negócio e portes de empresa. A confecção da PCI não necessariamente implica o aumento da burocracia do projeto.

Sugerimos que ao desenvolver uma PCI, que o importador conte com a ajuda de profissionais da área para evitar surpresas. E como já dito em outros posts, na importação brasileira não há margens para erros. O erro é punido com multas e perdas financeiras.

Ou seja, adotar a Projeção de Custos de Importação é uma forma de garantir maior segurança e controle das muitas variáveis que envolvem um projeto e embarque de importação.

 

Questione, aja e conquiste.

 

Quer saber mais sobre importação e exportação ou de que forma podemos te ajudar? Entre em contato conosco.

 

 

1 Comentário

  1. frolep rotrem disse:

    I’ve been surfing online more than 3 hours today, yet I never found any interesting article like yours. It is pretty worth enough for me. In my view, if all web owners and bloggers made good content as you did, the web will be much more useful than ever before.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat