O que é comércio internacional?

O que é comércio internacional?

 

A tendência de um empreendedor é crescer com sua equipe e elevar sua empresa. Muitas vezes, uma empresa visionária precisa buscar novos horizontes além do mercado nacional, que não se mostra suficiente para atender às suas aspirações. Por isso, se você está em busca de novos mercados, investir no comércio internacional pode ser exatamente a solução ideal para este momento.

O que é comércio interna

Muito além do que simplesmente ampliar suas vendas e expandir a sua rede de consumidores globalmente, entrar no comércio internacional vai permitir a sua empresa entrar em contato com novos fornecedores e concorrentes, desenvolvendo novas formas de fazer negócio.

No longo prazo, trata-se de uma experiência que poderá ser determinante para a melhoria de processos e produtos da sua marca, ajudando a destacar a sua empresa nos mercados tanto nacional, quanto internacional.

Mas não se iluda: é uma verdadeira selva lá fora!

Por isso, o sucesso da sua empresa no comércio internacional será diretamente proporcional aos esforços em planejamento e preparação prévios.

A seguir você confere mais sobre o que é o comércio internacional, como se lançar nesse mercado, quais os riscos e vantagens dessa decisão, além de algumas dicas para te ajudar nesse processo.

Vamos lá?

O que é comércio internacional?

Por comércio internacional entende-se a compra e venda de produtos e serviços entre empresas e clientes situados em diferentes países. A exportação e importação são os principais representantes do comércio internacional.

Com o advento da globalização e de práticas com o outsourcing, o comércio internacional tem conquistado um número cada vez maior de empresas ao redor do mundo e já responde por uma importante parcela do PIB de diversos países.

É importante não confundir o conceito de comércio internacional e o de comércio exterior. Enquanto o primeiro se refere às práticas comerciais conduzidas pelas empresas, o segundo abarca a normas, leis e regras que regem esse comércio internacional em cada país implicado nesse comércio.

 

Como entrar no mercado internacional?

 

Definir um plano de ação é o primeiro passo para garantir que a sua empresa estará preparada para encarar os desafios do comércio internacional, e isso quem afirma é o próprio SEBRAE.

Para isso, estude o perfil do mercado em que a sua empresa deseja ingressar, analisando os dados dos potenciais consumidores e concorrentes locais. Será igualmente necessário se inteirar sobre a legislação do país e sobre as barreiras tarifárias, que possam afetar o produto ou serviço oferecido pela sua marca.

Outro desafio que a sua equipe deve ter em mente no momento do planejamento é a busca por fornecedores locais, que atendam aos requisitos da sua marca e que possam facilitar a sua atuação no mercado alvo.

Por fim, antes de começar a operar de fato no comércio internacional, será preciso ainda lidar com a burocracia brasileira. Qualquer empresa que deseje operar com importação e / ou importação deve obter o registro no RADAR (Rastreamento da Atuação dos Intervenientes Aduaneiros) junto à Receita Federal.

Comércio internacional: vantagens e riscos para a sua empresa

 

Considerada a 5ª economia mundial, o Brasil tem encontrado excelentes parceiros comerciais no Mercosul, na União Europeia, na China e nos Estados Unidos. A guerra comercial que tem se desenrolado entre esses dois últimos países nos últimos meses, com mútuas imposições de sanções tarifárias, têm beneficiado as exportações brasileiras.

Não é à toa que, entre os países participantes do G20, o Brasil foi o que obteve maior crescimento do comércio exterior neste último trimestre: a expansão foi da ordem de 18% para as importações e de 5.5% para as exportações, no melhor trimestre desde 2016.

Para além desse cenário positivo, as vantagens do comércio internacional para a sua empresa são várias. A internacionalização contribui para consolidar a imagem e a posição da sua marca no mercado global, consolidando novas parcerias econômicas e reduzindo a dependência da sua empresa do mercado nacional.

Porém, é preciso considerar que, se atuar no mercado local já é uma atividade que propõe uma série de desafios a sua empresa, muito mais o é o comércio internacional.

Entre os diversos riscos envolvidos no processo estão as flutuações cambiais, as práticas tributárias protecionistas e as incertezas políticas, que variam de acordo com o país com o qual se vai negociar.

Esses riscos reforçam a necessidade de realizar um bom estudo de viabilidade da proposta de comércio internacional pretendida pela sua empresa, assim como de investir tempo e recursos no desenvolvimento de um bom plano de ação.

Ferramentas para começar com o pé direito no comércio internacional:

 

Lidar com a burocracia pode ser um obstáculo significativo na hora de se lançar no mercado internacional. Por isso, vale a pena considerar a contratação de uma consultoria especializada, que possa orientar a sua empresa ao longo de todo o processo, conduzindo os procedimentos legais tanto nacionalmente quanto no país de interesse da sua empresa.

Já na hora de gerenciar múltiplas unidades da sua marca, garantir a rapidez e a eficiência das cotações realizadas junto aos fornecedores estrangeiros e ainda agilizar o processo de emissões de notas fiscais, a sua empresa pode contar com o apoio de um bom software ERP online.

Otimizar a gestão dos recursos da sua empresa e garantir a mobilidade do acesso ao sistema graças à sua hospedagem na Nuvem são algumas das vantagens da utilização de um sistema ERP. Trata-se de uma ferramenta que tem ainda grande impacto na gestão financeira do seu negócio, auxiliando no controle de vendas (PDV) e de estoques.

 

Agora que você já conhece a importância do comércio internacional para a expansão da sua marca, que tal descobrir como melhorar seus processos?

Os comentários estão encerrados.