Como Importar: Painéis Solares

Como Importar: Painéis Solares

Como importar paineis solares

 

Quer saber como importar painéis solares?

 

Pela primeira vez em 130 anos a geração de energia renovável ultrapassou a geração por carvão nos Estados Unidos.

Parece uma notícia repentina, como uma jogada de sorte num cassino, porém a manchete do jornal The Guardian nos indica uma tendência que vem desde a metade do século passado.

Sob o mesmo ponto de vista, vemos uma tendência que apresenta todos os elementos para nos fazer acreditar que será universalizada no século XXI.

Dessa maneira, falamos de um segmento com inúmeras oportunidades de negócios, mas, ao passo que o mercado se expande em todo mundo, praticamente todos os produtos relacionados à geração de energia limpa no Brasil, são importados.

Portanto, entrar nesse mercado requer por princípio um processo de importação impecável, que te permita ter competitividade. Mas então, como fazer isso?

Para responder a essa pergunta, compartilharemos com você todos os nossos anos de experiência com importação.

 

Nesse artigo você encontrará:

 

  • Cenário atual e oportunidades com a importação de painéis solares
  • A importação dos painéis
  • Classificação fiscal (NCM)
  • Procedimento junto aos Órgãos Anuentes
  • Impostos incidentes na importação
  • Etapas na importação de painéis solares
  • Custos na importação de painéis solares
  • Dicas de como importar painéis solares
  • Aproveite as oportunidades com a importação

 

Cenário atual e oportunidades com a importação de painéis solares

A energia solar é uma das que mais tem crescido nos últimos anos. E esse crescimento pode ser diretamente relacionado a dois motivos:

  1. A redução nos preços de energia a partir de fonte solar, por conta da redução do valor de produção dos equipamentos, efeito comumente observado em novas tecnologias.

Abaixo podemos visualizar essa informação com dados da BP, onde temos o histórico do comparativo de preço em dólar por Watt gerado:

Preço da energia solar

Ainda mais intensa é a percepção que temos ao notar que o gráfico está utilizando uma escala exponencial, isso quer dizer que o valor inicial era de USD 66,1 por Watt em 1976 e USD 0,62 em 2016.

Isso acontece devido ao crescimento do uso da tecnologia, o que nos leva à segunda razão:

 

  1. Incentivo que países têm oferecido ao setor de fontes renováveis de energia.

O Brasil não foge à regra, e incentiva o uso de matrizes renováveis. Ainda que o país tenha uma matriz geração de energia bem menos poluente que muitos países avançados, é altamente dependente da energia hidrelétrica.

À medida que o país também tem um potencial enorme de geração de energia fotovoltaica, podendo se converter em um dos 10 maiores mercados do mundo.

Dessa maneira, estratégica e economicamente é viável para o país que a energia solar brilhe em solo brasileiro.

A importação dos painéis

 

E para você que já importa placas ou até mesmo kits de energia fotovoltaica indiretamente por alguma importadora, deve estar familiarizado com o seguinte cenário: aumento do preço dos produtos importados comprados no mercado interno e falta de garantia de fornecimento contínuo dos produtos.

Estes fenômenos ocorrem porque o empresário, na verdade, está importando indiretamente por meio de seu fornecedor, e porque as tradings que realizam a importação retiram o produto de seu portfólio, acabando com a garantia de fornecimento contínuo.

Quando você importa diretamente, esses problemas enfrentados hoje cessam, e ainda há uma gama de benefícios para a sua empresa:

 

Oportunidades para quem ainda JÁ importa

  • Possibilidade de busca de oportunidades para a importação de novos produtos inexistentes no Brasil;
  • Desenvolvimento de parcerias com fornecedor de referência mundial;
  • Atendimento de nichos de mercado ainda ignorados pelos grandes importadores;
  • Aumento da gama de produtos por meio da importação consolidada (vários produtos e vários fornecedores).

 

Oportunidades para quem NÃO importa diretamente

  • Desenvolvimento da importação direta na busca de melhores margens de lucro;
  • Desenvolvimento de parcerias com fornecedor de referência mundial;
  • Maior controle e segurança na compra de produtos estrangeiros com a importação direta;
  • Atendimento de nichos de mercado ainda ignorados pelos grandes importadores.

 

Você deve estar se perguntando, como posso aproveitar essas oportunidades? Fique conosco que descobrirá alguns caminhos.

 

Classificação Fiscal (NCM)

8541.40.32

Ex. Células fotovoltaicas em módulos ou painéis; Células solares

 

Procedimento junto aos Órgãos Anuentes

 

Ao contrário de outros produtos que vimos, os painéis estão sujeitos à anuência do INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA – (INMETRO)

 

O procedimento completo está compilado na portaria n° 004, de 04 de janeiro de 2011 do INMETRO.

Porém, vamos te dar uma mãozinha. Aqui trazemos algumas informações relevantes que você deve saber antes de iniciar o processo:

O Registro do produto ocorrerá sempre pelo fornecedor, por meio de solicitação ao Inmetro no site: http://www.inmetro.gov.br/orquestra

Simultaneamente, é obrigatória a etiquetagem do produto em conjunto com o envio dos seguintes documentos:

  1. Os relatórios de ensaios, respeitadas as disposições previstas nesse RAC, demonstrando a conformidade do objeto;
  2. Cópia do Contrato Social comprovando que o solicitante está legalmente investido de poderes para representá-la;
  3. Termo de compromisso de etiquetagem assinado pelo representante legal responsável pela comercialização do produto no país;

De acordo com o INMETRO, o referido ensaio  seguirá os seguintes 4 procedimentos:

  1. Inspeção Visual

Tem como objetivo a detecção visual de defeitos nos módulos e é efetuada conforme os procedimentos descritos no item 10.1 da norma IEC 61215.

  1. Desempenho nas Condições Padrão de Teste

Visa determinar as características elétricas do módulo nas condições padrão de teste (STC – Standard Test Conditions, 25 C; AM1,5; 1000W/m2). É efetuado de acordo com os procedimentos descritos no item 10.2 da norma IEC 61215.

  1. Isolamento Elétrico

Verifica o isolamento elétrico entre os terminais elétricos (+ e -) do módulo e sua moldura metálica e é efetuado exatamente conforme especificado no item 10.3 da norma IEC 61215.

  1. Resistência de Isolamento em condições de umidade

Verifica o isolamento elétrico entre os terminais elétricos (+ e -) do módulo e sua moldura metálica em condições de umidade e é efetuado conforme especificado no item 10.15 da norma IEC 61215.

A execução dos demais ensaios, para avaliação de degradação, constantes nas normas IEC 61215 e IEC 61646 serão objeto de estudo para futura inserção nos procedimentos.

 

O procedimento deve ser feito para todo equipamento comercializado no Brasil, dessa maneira, adiante este ponto com seu potencial fornecedor.

Ter acesso a um fornecedor que já tenha exportado para o Brasil é um grande diferencial, podendo te eximir das dores de cabeça ou custos adicionais.

E justamente sobre um custo específico é nosso próximo tópico, os impostos de importação.

 

Impostos incidentes para importar painéis solares

No Brasil a importação está sujeita a 5 impostos, como você já viu em outras postagens do como importar, como por exemplo: vinho, parafusos ou luvas. Os impostos são os seguintes:

Impostos incidentes importação de placas solares

II – Imposto de Importação

IPI – Imposto sobre Produtos Industrializados

PIS – Programa de Integração Social

COFINS – Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social

ICMS – Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação.

 

Etapas na importação de painéis solares 

Resumidamente são 6 etapas que deverão ser seguidas. São elas:

 

  • Levantamento e seleção de potenciais fornecedores de acordo com a demanda de cada projeto em termos de quantidade, configuração do produto, conhecimento do mercado e qualidade;
  • Análise de cenários de custo de importação com diferentes quantidades e taxas de cotação de moeda (considerando a alta variação cambial);
  • Validação de fornecedor e amostras;
  • Estruturação da empresa – Habilitação da empresa no Radar – análise da Receita Federal para permitir ou não que a empresa possa fazer importação;
  • Embarque e emissão de documentos;
  • Desembaraço aduaneiro na Receita Federal – etapa de pagamento de impostos e análise documental e de mercadorias quando necessário e entrega das mercadorias no importador.

 

Custos para importar painéis solares

Em síntese, dividimos os custos de importação em 3 matrizes, sendo: custos na origem, custos internacionais e custos no destino.

Custos na origem – custos desde a fábrica do exportador até o (aero) porto de embarque, como, por exemplo:

  • Despacho aduaneiro;
  • Embalagem de embarque;
  • Documentos;
  • Transporte interno da fábrica do exportador até o (aero) porto de embarque;

 

Custos internacionais – do (aero) porto de origem ao (aero) porto de destino, como:

  • Frete internacional;
  • Seguro internacional.

 

Custos no Brasil – custos desde o armazém do (aero) porto até o local do importador, por exemplo:

  • Despacho aduaneiro no Brasil;
  • Taxas Siscomex (utilização do sistema do Governo);
  • Impostos na importação;
  • Documentos;
  • Marinha mercante – taxa de 25% sobre frete e capatazias;
  • Taxas do frete internacional;
  • Despachante aduaneiro;
  • Armazenagem;
  • Transporte interno do (aero) porto até o local do importador;
  • O perfeito entendimento dos custos acima faz toda a diferença na viabilidade para importar painéis solares

 

Dicas de como importar painéis solares

Antes de tudo, a importação de painéis nos coloca diante de ótimas oportunidade, como vimos. Entretanto é necessário se atentar aos detalhes.

 

Dessa maneira, para que você tenha sucesso nessa empreitada, compartilhamos dicas do nosso pessoal de projetos e embarques, por exemplo:

  • Estude seus concorrentes. Eles podem te dizer muitas coisas, principalmente sobre o que não fazer;
  • Busque atender nichos de mercados ainda não explorados pelos concorrentes. Para isso, visite o mercado e converse com potenciais clientes. Você pode se surpreender;
  • Familiarize-se com os procedimento e custos com a importação para a melhor tomada de decisão;
  • Sempre que possível conte com a ajuda de um profissional de importação;
  • Não desenvolva fornecedores e sim parcerias. Há muitos produtores que querem enviar seus produtos ao Brasil e você pode ser a ponte.

.

Empreendendo com a Importação

Já pensou em tornar seu hobby em negócio? Saiba que a importação, uma vez bem planejada, traz bons retornos. Assim, se você tem um plano de importação, mas não sabe por onde começar, a IBS pode te ajudar.

Dessa forma, pensando nos empreendedores do Brasil, desenvolvemos a Análise de Viabilidade de Importação.

O objetivo deste serviço é que o empresário entenda o funcionamento da importação e crie seu próprio negócio. Como resultado, alcançará resultados exponenciais com a importação direta.

Então, já pensou em ter acesso a informações relevantes para melhor planejamento e execução da importação?

Temos certeza que você concorda que isso diminuiria os riscos e aumentaria as chances de sucesso.

 

Como ter sucesso na importação?

Existem alguns passos a serem seguidos para ter sucesso na importação.

Primeiro, o empreendedor tem a ideia do negócio, mas ainda não sabe que caminho seguir, quais são os próximos passos.

Todos os dias, recebemos dezenas de ligações de empreendedores com muita vontade de iniciar seus negócios, buscando um direcionamento quanto à importação.

Logo depois, a IBSolutions entra para auxiliá-los nesse processo. Com mais de 10 anos no mercado, temos conhecimento e experiência para auxiliar sua empresa a tomar o caminho correto.

Traduzimos a ideia em termos de oportunidades, por meio da Análise de Viabilidade de Importação. Portanto, damos forma ao projeto e mostramos qual caminho deve ser seguido.

Uma vez confirmada a viabilidade, o projeto torna-se negócio. É nessa etapa que conseguimos desenvolver fornecedores para o seu produto.

Logo em seguida, fazemos os embarques pilotos de amostras.

Ao passo que a demanda aumente, as importações tornam-se regulares, diluindo custos. Finalmente, quando sua empresa se consolida, cria-se uma cultura importadora e a empresa buscará novas oportunidades com a importação.

O que esperar da Análise de Viabilidade de Importação?

A Análise, além de permitir uma visão completa dos fatores que influenciam a importação, também permite que o empreendedor:

Percentual de redução para importar placas solares

  • Economize tempo;
  • Reduza custos com amostras;
  • Diminua os esforços iniciais na busca de conhecimento de importação.

 

Dessa maneira, com um plano de negócio de importação, a sua empresa tem projetos bem estruturados e desenvolvidos com base em conhecimento e cenários realistas disponibilizados pela IBSolutions.

Nesse sentido, temos criado oportunidades surpreendentes com a Análise de Viabilidade de Importação. Em outras palavras, nossos clientes têm se beneficiado muito, e você também pode!

 

Atraia a atenção de investidores;

  • Introduza no Brasil novos produtos;
  • Explore novos nichos de mercado;
  • Desenvolva parcerias com marcas.

 

Em síntese, estes são os principais pontos abordados:

  • Detalhamento de NCM e impostos
  • Indicação de procedimentos da Receita federal e órgãos anuentes
  • Estudo da legislação aduaneira
  • Análise de custos de importação
  • Simulação de cenários de embarque (quantidade e variação da moeda)
  • Indicação de prazos

 

Juntamente com isso, para que você visualize os resultados que pode obter, disponibilizamos alguns extratos do que você pode encontrar na sua análise.

 

Questione, aja e conquiste.

 

Quer saber mais sobre importação e exportação ou de que forma podemos te ajudar? Entre em contato conosco.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat