formalização da importação

 

Muitas pessoas físicas começam importando para seu consumo próprio, mas com o tempo e o aumento das compras internacionais, aparece a oportunidade de transformar em um negócio próprio.

Nesse momento, várias dúvidas vêm à cabeça do empreendedor: devo abrir uma empresa? Há algum procedimento especial junto à Receita Federal? Quanto pago de impostos? Quais são os demais custos envolvidos na importação? Enfim, é uma infinidade de perguntas que devem ser respondidas antes de dar o próximo passo.

Por isso é essencial que você busque informações, garantindo que tenha o conhecimento necessário em cada passo do processo de importação.

Nesse artigo daremos 10 dicas e indicaremos um caminho para a formalização da importação.

As 10 dicas para a formalização da importação

Baseado em nossa experiência de atendimento a empreendedores, ao longo da última década, destacamos 10 dicas essenciais para o sucesso de suas importações.

A formalização da importação é um processo que demanda cuidados especiais por parte das empresas e pessoas físicas. Baseado em nossa experiência de atendimento à empreendedores, ao longo da última década, destacamos 10 passos essenciais para o sucesso de suas importações.

  1. Requisitos para a solicitação do Radar (Habilitação para a importação na Receita Federal)
  2. Escolha do que importar
  3. Pensamento estratégico
  4. Desenvolvimento de parcerias
  5. Simulações de custo de importação
  6. Tratamento administrativo na importação
  7. Estruturação do departamento de importação
  8. Desenvolvimento de parceria com prestadores de serviço
  9. Controle a atualização
  10. Persista e acredite em seu negócio

Nesse estágio inicial de seu negócio, é muito importante dedicar tempo ao planejamento para que a execução ocorra de forma mais natural e faça a formalização da importação.

 

  • Requisitos para solicitação do Radar

A empresa reúne as condições para solicitação do Radar como estrutura física e capacidade econômica? Para importações formais com revenda, a empresa deverá estruturar-se para que possa conseguir a habilitação para a importação, isto é, obter todos os requisitos para a solicitação do o Radar.

Em um primeiro momento solicite o Radar Expresso que permite a importação de até US$ 50 mil dólares americanos (valor correspondente ao produto, frete e seguro internacional) no período de 6 meses. Para a maioria das empresas iniciantes na importação, esse é um valor mais que suficiente para poder importar.

 

 

  • Escolha do que importar

Para fazer a escolha do que importar, é necessário verificar se o produto a ser importado já é comercializado no Brasil e analisar os concorrentes. Verifique se o produto se diferencia pelo preço ou qualidade. Questione-se se o fato de haver poucos vendedores do produto no mercado interno, é pelo motivo de haver barreiras ou se você está diante de uma grande oportunidade de negócio.

Tenha em mente que tão importante quanto ter contato com bons fornecedores, é ter amplo conhecimento do mercado consumidor. Além disso, domine o canal de vendas e distribuição para que a operação ocorra conforme planejado.

Se for importar para revender na internet, saiba que você terá duas grandes frentes para dominar (caso já não as domine) que são a importação e o e-commerce. São mundos complementares, mas bem diferentes.

 

 

  • Pensamento estratégico

Tenha ciência que a formalização da importação a curto prazo muitas vezes não traz o lucro esperado para a empresa, pois esta ainda não reúne as condições ideias de demanda e preço. Essas condições serão alcançadas a médio e longo prazos.

Foque em um nicho de mercado com um público bem definido, entendo suas necessidades e trazendo produtos em formas de soluções de problemas. Isso agrega muito ao produto e à marca.

 

 

  • Desenvolvimento de parcerias

 

Criar uma estrutura para atendimento do mercado consumidor às vezes demanda muito tempo e investimentos. Realizar desenvolvimento de parcerias, através de canais de venda e distribuição já estabelecidos pode ser uma estratégia interessante, mesmo que haja a divisão dos lucros da operação com outra empresa.

Una competências diferentes para poder criar um diferencial competitivo. Por exemplo, você pode fazer parceria com vendedores online que já têm presença em marketplaces, abastecendo-os com produtos importados. Todos ganham, já que o mercado vendedor estará mais próximo do comprador, indicando demandas e preferências dos clientes, ao mesmo tempo que você passa a ter uma demanda maior (vários parceiros comprando o mesmo produto).

 

 

  • Simulações de custos antes de importar

Diferentes produtos com diferentes configurações de embarque (valor e tipo do produto, peso, medidas, origem e modal de transporte), resultam em uma grande variação dos custos de importação. Faça simulações de custos antes de importar, levando em consideração diferentes cenários de embarque (quantidade) e de variação de moeda (dólar).

Nesse estágio do seu projeto, conte com empresa espacializada como consultorias e profissionais liberais da área de comércio exterior. Peça para que enviem custos detalhados para que você faça uma análise detalhada e encontre a melhor configuração do embarque.

Tenha em mente que nas importações brasileiras o impacto dos custos com impostos é bem significativo e que algumas medidas de redução de custo na origem refletirão positivamente no custo final de importação.

 

 

  • Tratamento administrativo da importação

 

Certifique-se de o produto a ser importado não necessita de certificação, licença de importação (solicitação de importação ao Governo brasileiro) e até mesmo cadastro do fornecedor e importador nos órgãos competentes como Ministério da Agricultura, Anvisa e INMETRO.

Produtos como remédios e cosméticos necessitam de análise da Anvisa, assim como alimentos e bebidas do Ministério da Agricultura.

Para verificar o tratamento administrativo nas importações brasileiros utilize o simulador da Receita.

Inclua a classificação fiscal, o valor aduaneiro (valor do produto+frete internacional+seguro internacional+capatazias), a moeda da negociação e o código de verificação. Em seguida clique em consultar.

formalização da importação

O tratamento administrativo será indicado na parte inferior da próxima página. No nosso exemplo de uma importação de vinho, será indicado o tratamento administrativo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Mercadoria sujeita à anuência do MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO

formalização da importação

 

Observação: em um primeiro momento todo produto usado (MATERIAL USADO) é proibido de ser importado no Brasil. Por isso que aparece o dizer:

2) MATERIAL USADO

Mercadoria impedida de ser importada.

 

 

  • Estruturação do departamento de importação

Busque o maior número possível de informação antes de importar. Transforme o conhecimento adquirido em rotinas e procedimentos dentro da sua empresa. Conte com a ajuda de profissionais da área.

O departamento de importação pode ser você. Para isso, certifique-se que tem as informações mínimas necessárias para tomar decisões razoáveis e necessárias para o bom andamento das importações.

Desenvolver uma análise de viabilidade de importação é essencial para a formalização da importação. Entenda tanto o mercado fornecedor quanto o consumidor. Estude bem o produto e os procedimentos que deve seguir na importação brasileira.

 

 

  • Desenvolva parceria com prestadores de serviços

 

O desenvolvimento de parcerias com prestadores de serviço, ao longo da cadeia de logística internacional, será essencial para que você tenha um custo final de importação mais competitivo. Busque indicações de empresas que já importam e que tenham referências comerciais.

São prestadores de serviço na cadeia de logística internacional:

  • Transportadora internacional (agente de carga);
  • Seguradora internacional;
  • Armazenagem;
  • Transportadora nacional;
  • Banco e Casa de Câmbio;
  • Despachante aduaneiro;
  • Trading Company;
  • Consultoria e Assessoria;
  • Entre outras.

 

 

  • Controle e atualização

Crie ferramentas de controle para mensurar as várias fases do projeto de importação. Sempre busque opções logísticas para que possa ter maior flexibilidade nos embarques de importação. Atualize-se com as novidades sobre comércio exterior e busque utilizar as ferramentas que são criadas para melhor fluxo das importações e trabalhe dentro nas regras vigentes.

O que controlar na importação

  • Custo projetado e finalizado;
  • Prazos a longo da cadeia logística;
  • Fluxo de informação e identificação de possíveis gargalos;
  • Desempenho dos prestadores de serviço em termos de agilidade, confiança, segurança na informação e cumprimento do que foi acordado;
  • Documentos de importação para fins de controle fiscal e contábil;
  • Movimentações financeiras dentro no Brasil e no exterior.

 

 

 

  • Persista e acredite em seu negócio

 

A importação é uma atividade para aqueles que persistem e acreditam em seu negócio. Não desanime com a burocracia, custos e dificuldades. Busque criar opções e soluções para os problemas do dia a dia.

Se está difícil para você que busca informações, imagina para os outros!

Informação + planejamento + trabalho duro = sucesso na importação

A importação não faz milagre, mas informações certas, na hora certa e dentro de um planejamento que leva em consideração vários cenários, além de trabalho duro levarão você ao sucesso com as importações.

Posso dizer por experiência própria que há muitas oportunidades ainda não exploradas em nosso mercado interno que poderão ser atendidas com a importação.

Seguir as dicas acima é apenas o começo da jornada para formalização da importação.

 

 

 

Questione, aja e conquiste.

 

Quer saber mais sobre importação e exportação ou de que forma podemos te ajudar? Entre em contato conosco.

.

Os comentários estão encerrados.

WhatsApp chat